O que comer no Japão?

O que comer no Japão?

9 de maio de 2019 0 Por Passagem Comprada

A comida no Japão é uma delícia!!!

É leve, balanceada, variada e com sabores que, na maioria das vezes, se adequam perfeitamente ao nosso paladar ocidental.

Quem ainda acha que japonês só come sushi e sashimi está muito enganado! Claro que você vai encontrar vários restaurantes especializados nos pratos com peixe cru, mas saiba que essa não é a comida do dia-a-dia no Japão. A verdade é que eles têm opções para todos os gostos!

Comida de plástico no Japão
E o mais legal é que a gente pode escolher o que quer comer na vitrine do restaurante, olhando as reproduções em plástico perfeitas dos pratos servidos.

Pra ajudar quem ainda está pensando em viajar para o Japão, mas ainda tem receios com relação à comida, vou dar uns exemplos das refeições mais comuns de encontrar (a maioria delas nada estranhas ao paladar brasileiro):

1º) Ramen

Comidinha “de casa”, quentinha, deliciosa e barata – pra quem não conhece, é uma massinha caseira, acompanhada de fatias de carne de porco/ovo cozido/cebolinha verde/outros itens (é possível retirar ou colocar os acompanhamentos), tudo dentro de um caldo delicioso (às vezes de porco, às vezes de frutos do mar e às vezes só de vegetais). Se quiser provar o mais tradicional (e com sabor mais suave), peça o caldo de carne de porco).

Ramen
Esse ramen estava uma delícia e vinha com porco, cebolinha verde, ovo cozido e fatias de cogumelo.

O nosso favorito da viagem foi o Ichiran Ramen, que encontramos em vários locais do Japão (comemos uma vez em Osaka e uma em Tóquio). Nesse restaurante você compra o prato que quer em uma máquina e depois marca em um papelzinho (em inglês) as opções mais específicas (tipo: grau de cozimento da massa, quantidade de molho de pimenta, se quer com ou sem cebolinha verde, etc).

Ichiran Ramen
Esse é o bowl tradicional do Ichiran, sem nenhum extra. Aquele pó vermelho ali no meio é beeeem apimentado (e essa era a porção suave), então, se você não gosta de pimenta, peça sem.
Ichiran Ramen
Máquinas na entrada do restaurante para comprar o tíquete da refeição. Além de ter funcionários para ajudar, naquela TV lá em cima passam instruções de como operar a maquininha.

2º) Tonkatsu

Carne de porco empanada, com uma crocância inacreditável. Normalmente vem com arroz e algum vegetal.

Tonkatsu
Obentô (marmita japonesa) com tonkatsu, arroz, vegetais e picles

3º) Kushikatsu

Espetinhos empanados variados (tem para todos os gostos, pois os japoneses fritam de tudo!).

Existem vários restaurantes que servem esses espetinhos, que podem ser de carne, frango, porco, peixe, camarão, lula, polvo, vegetais variados (alguns conhecidos, como aspargos, outros que a gente vai provar lá, como raiz de lótus). É uma delícia! E nas mesas geralmente tem um pote com um molho super saboroso e vários alertas para mergulhar o seu palitinho só uma vez (porque todos compartilham o mesmo molho). Todo mundo respeita!

Kushikatsu
Kushikatsu de aspargo
Kushikatsu
Kushikatsu de peixe branco

Dica de um restaurante famoso que provamos e aprovamos: Daruma Kushikatsu, com menu em inglês (coloquei foto nesse post aqui) e várias localizações em Osaka (difícil não passar na frente de um durante os passeios por lá).

Daruma Kushikatsu
É bem fácil de identificar o Kushikatsu Daruma: é só procurar por esse senhor raivoso!
Daruma Kushikatsu
Às vezes ele é um pouco mais discreto e fica só parado na porta do restaurante.

4º) Yakisoba

Normalmente comida de rua, a massinha temperada com shoyu e legumes é sempre algo bem aceito pelo nosso paladar ocidental.

yakisoba no Japão
Yakisoba sendo preparada no hora em uma feirinha de rua no Maruyama-Koen Park, em Kyoto. Às vezes, eles enrolam a massa com uma panquequinha bem fininha e ainda colocam um ovo em cima, mas sempre dá pra pedir sem!

5º) Sushi

Obviamente o Japão é o paraíso para os amantes de sushi. Lá você encontra a iguaria feita com os frutos do mar mais frescos e variados (os menus incluem desde peixinhos brancos de diversos tipos, até lula, polvo, ovas de salmão, camarão, enguia e atum com diferentes gradações de gordura – quanto mais gordo, mais caro).

Atum gordo
Diferença entre o atum gordo (o esbranquiçado) – chamado “torô” – e o magro (bem vermelhinho).
Sushi no Japão
Sushi de peixe branco

No que diz respeito a sushi, você pode escolher desde restaurantes mais simples, em que cada peça (ou par de peças) custa entre 100 e 400 ienes (US$ 1 a 4), até restaurantes caríssimos, com estrelas Michelin e de chefs renomados, em que o jantar pode sair por 40.000 ienes (US$400).

Nós fomos só nos mais comuns e já achamos a experiência incrível: em todos eles fomos recebidos com toalhinhas mornas para lavar as mãos e chá verde quentinho. Escolhemos sempre sentar no balcão para assistir ao preparo do sushi pelo chef, o que é imperdível de se fazer pelo menos uma vez. A concentração e o talento deles impressiona!

Sushi no Japão

Quero aproveitar para esclarecer também que se você não come peixe cru e quer acompanhar alguém em um restaurante de sushi, geralmente tem outras opções no cardápio (como frutos do mar fritinhos). Além disso, encontrei vários tipos de sushi sem peixe cru (pensam que é só invencionice do ocidente?? Eles também estão inovando por lá!). Normalmente tem algum tipo só com pepininho, ou com brotos de legumes. Também tem alguns frutos do mar tostados com maçarico (aí não é tão cru assim) e outros totalmente cozidos (como a enguia, que pode parecer algo estranho, mas tem gosto de um peixinho normal, suave, e vem com um molho delicioso em cima).

Sushi no Japão
Nesse prato veio um sushi só de brotos e outro de atum com pepino (tinha opção só de pepino também).
Sushi de enguia
Esse sushi de enguia (bem cozida, se desmanchava na boca como um peixe branco) era enorme e uma delícia! Em outro restaurante, veio pequeninho, do tamanho de um sushi normal, mas com o mesmo sabor (e o mesmo molho agridoce por cima).

Fora isso, minha última dica com relação ao sushi é que eles utilizam wasabi (aquela pastinha verde picante) já na hora do preparo (fica entre o peixe e o arroz). Isso é feito porque o wasabi é um antisséptico natural e faz parte de qualquer sushi no Japão. Se você não gosta do sabor ou da picância, peça para não colocarem (em quase todos os restaurantes que fui, sentei no balcão e aí o chef perguntava “wasabi ok?”, porque via que éramos ocidentais). Eu comi todas as vezes com a pastinha mesmo, já que queria ter a mesma experiência que os japoneses, mas aviso que arde!!! Às vezes saíam algumas lágrimas dos olhos! Hehe.

6º) Gyozas

Tipo umas trouxinhas feitas de uma massa bem fininha, recheadas normalmente de carne de porco temperada (mas também pode ser de camarão ou vegetais), tostadas em uma chapa e cozidas no vapor. Normalmente 6 delas não custam mais do que 300 ienes (US$ 3,00). Também é uma comida bem simples (sem nada de estranho) e muuuito gostosa!

Gyozas

Recomendação de restaurante: Chao Chao Gyoza (em Osaka, Kyoto ou Tokyo) – é um pouquinho mais caro, mas tem sabores bem variados e as gyozas são super crocantes. Geralmente tem fila na porta.

Chao Chao Gyoza
No Chao Chao Gyoza, as de porco (só as desse sabor) vêm assim, coladas umas nas outras, e são as mais crocantes que já comi.

7º) Onigiri

Bolinhos de arroz, geralmente recheados de peixe e envoltos por uma alga crocante. É bem gostosinho e tem em todas as lojas de conveniência (ex.: 7-Eleven, Family Mart) por menos de 200 ienes (US$ 2). Fora os recheados de peixe cru, encontrei com pastinha de atum e maionese e também com carne de porco desfiada. 

Só uma dica: na hora de abrir, siga as instruções da embalagem (tem flechas indicativas de onde puxar o plástico), porque isso garante que a alga só entre em contato com o arroz na hora de comer, o que mantém a crocância deliciosa! Tudo muito bem pensado!

Onigiri
Onigiri de atum (enlatado) com maionese

8º) Sanduíches

A salvação de quem não come absolutamente nada de diferente do que está acostumado em casa! Sim, há sanduíches perfeitamente normais no Japão!!! Você encontra alguns mais sofisticados em padarias e cafeterias, mas se quiser algo bem baratinho mesmo é só ir qualquer loja de conveniência. Tem sanduíche de presunto e queijo, com ou sem salada, com ou sem ovo, no pãozinho mais macio que você vai provar na vida. É só comprar, comer e se sentir em casa.

9º) Doces

Os doces no Japão também merecem uma atenção especial.

A maioria é feita de arroz e feijão (!!!) e tem uma doçura super suave. O tipo mais famoso é o mochi, que é uma bolinha de arroz bem pegajosa recheada de pasta de feijão, muitas vezes com algum sabor adicional (tipo morango, melão, etc). Confesso que não foi o melhor doce que comi na vida (preciso de muito açúcar pra ser feliz!), mas acho super válido experimentar.

Mochi
Mochi com pasta de feijão e morango

Há, ainda, vários doces com sabor de matcha, chá verde em pó muito consumido no Japão. Esses também são bem estranhos, porque, além de verdes, possuem um certo amargor que lembra um pouco a erva mate. Maaas, assim como todas as coisas, recomendo provar, especialmente em Kyoto, que é a terra do matcha!

Matcha cake
Bolo de chocolate com matcha

Gostei mais das gelatinas naturais, muito comuns por lá. Às vezes queria comer uma frutinha de tarde, aí passava numa loja de conveniência e comprava gelatina com pedaços de frutas. Achei muito legal que as frutas ficam super bem conservadas dentro da gelatina, parecem frescas (não é que nem uma fruta em calda, por exemplo).

Gelatina japonesa
Gelatina com gomos de tangerina – uma delícia!!!

Outra coisinha bem gostosa de comer de lanche ou café da manhã nas lojas de conveniência são os bolos e rocamboles. Existem diversas opções e todos parecem nuvens na boca, de tão macios. Comi com recheio de creme, de melão e de morango e gostei de todos!

Bolos no Japão

Os japoneses parecem ter um talento especial também para fazer doces com cream cheese. Todos os cheesecakes e tortinhas de queijo que provamos foram as melhores da vida, com destaque para as da loja Bake, que nós encontramos em Kyoto e em Tokyo. Fora o sabor tradicional, a cada estação eles têm um diferente (enquanto estávamos lá, era de morango). É divino!!!

Bake Japan
Tortinhas de queijo da Bake
Doces no Japão
Cheesecake de frutas vermelhas

Fora isso, recomendo muito visitar o subsolo das lojas de departamentos, onde ficam enormes praças de alimentação vendendo todo o tipo de comida imaginável. O setor mais maravilhoso, na minha opinião, é sempre o dos doces, onde, além desses típicos japoneses que falei acima, a gente encontra uma variedade incrível de doces finos em estilo francês, com cremes, mousses, chocolate. Tudo extremamente delicado e com preços, diria eu, mais convidativos do que na França.

Doces no Japão
Doces franceses no Japão

Dica: nem todas as lojas de departamento possuem local para sentar e comer o que você comprar na praça de alimentação. Então, se o seu objetivo for comer na hora (e não levar para o hotel), procure lojas de departamento com terraços e mesas nos andares superiores, ou que fiquem em frente a algum parque onde você possa fazer um piquenique. A Takashimaya de Shinjuku, em Tóquio, é uma que tem um terraço no 8º andar.

Máquinas de bebidas

Para encerrar o tópico de alimentação quero mencionar uma das grandes maravilhas do Japão: as máquinas de bebidas!

Você encontra uma (ou várias) em todas as esquinas! Ali, é possível comprar água, refrigerantes, sucos, chás gelados ou quentes (siiim, vem numa garrafinha quentinha), cafés (também gelados ou quentes, esses normalmente em latinhas), tudo por menos de 200 ienes. É super fácil de comprar, só colocar a moedinha e clicar no botão embaixo da figura da bebida. As máquinas dão troco e também aceitam cartões pré-pagos (tipo Suica e Pasmo, usados para os transportes – depois explico melhor sobre eles). É uma maravilha! Não tem como passar sede naquele país!

Máquinas de bebida no Japão
Embaixo de cada bebida tem uma plaquinha vermelha ou azul onde está escrito HOT ou COLD, para que a gente possa escolher se quer quente ou gelado.

Aliás, pra não sentir que estou negligenciando alguma explicação: nas lojas de conveniência, dentro das “geladeiras”, também tem chás e cafés quentes e frios (normalmente em prateleiras separadas com alguma placa vermelha – para os quentes – ou azul – para os frios). Às vezes diz HOT ou COLD também. É só prestar atenção que dá para identificar facilmente.

Não preciso nem dizer que achei DEMAIS essa história de café e chá quentes em latinhas ou garrafinhas saindo da mesma “geladeira” que as bebidas frias né???

Agora que você está bem tranquilo com a possibilidade de comer só coisas “normais” no Japão, vou mostrar que lindo, variado e “diferente” pode ser um café da manhã japonês! Mas já sabe, se quiser, pode escolher tomar café ocidental todos os dias (só fique atento na hora de reservar os hotéis – pode ser melhor pegar um sem café incluído para comprar seu sanduichinho na loja de conveniência).

Café da manhã japonês
Nesse hotel, a gente podia escolher se queria o café da manhã oriental ou ocidental. Eu fui de oriental e não me arrependi!!! Várias coisas eram bem gostosinhas, outras um pouco estranhas, e muitas eu não tinha ideia do que eram (mas provei mesmo assim).

E aí, surpreso com a variedade de comidas gostosas que a gente encontra no Japão? E essas são só as que eu mais vi! Tem muito mais, é claro!

Leia também: